sábado, 23 de junho de 2012

Euro²: crise na Itália?



Quando um site de notícias esportivas vai dar notícia da Eurocopa e escreve euro com letra minúscula, a gente fica até na dúvida se está falando do mau futebol de alguns países ou da crise da moeda. A Grécia falida ja dançou, goleada pela Alemanha. E amanhã é a vez da Itália, diante da Inglaterra de Rooney. Se você concorda que o futebol italiano está em crise há anos (e acha que levar a Copa em 2006 foi uma sorte absurda), saiba que o país do governo direitista de Mario Monti, anunciou um pacote econômico para arrecadar 80 bilhões de euros - leia-se: o país será vendido (privatizações). O plano italiano seria para se prevenir “o pior”, ou seja, que a Itália entre pelo mesmo caminho que está sendo trilhado pela Grécia e pela Espanha. Mas o fato é que planos econômicos idênticos a este também foram aplicados nestes países em crise e de nada adiantou para amenizar a crise econômica. E a crise futebolística? Os títulos da Juventus não duram nem um mês, né? Foi assim em maio de 2006, quando o bicampeonato das temporadas anteriores foram retirados e o time rebaixado, e o scudetto de 2012 já está sob suspeita, inclusive com suposto envolvimento do goleiro Buffon na manipulação de resultados. Mas não nos preocupemos. Um país que elegeu Berlusconi (do Milan) por tantas vezes merece vivenciar o que está passando atualmente. E contra a Inglaterra, no domingo 24 de julho de 2012, como será?

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Grécia falida se vingará na Euro da política econômica alemã?




A Grécia, faliu depois de sucessivos governos neoliberais. O último governo de direita vendeu todo o país para empresários alemães, por "recomendação" da União Europeia, e pegou dinheiro emprestado da Alemanha pra pagar dívidas... aos alemães. Aí a população grega, que protesta e quebra tudo desde o ano passado, tem a oportunidade de escolher um novo governo, e elege um governo... de direita!!!

E aí a frase do mestre Tim Maia se encaixa bem à nova realidade daquele país triste e sem perspectiva, fantoche na mão da Alemanha. Torço agora para que a seleção faça uma graça na Euro e se vingue dos alemães nas quartas de final, sexta-feira 22 de junho de 2012.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Inglaterra: de organizadores do futebol ao fracasso eterno em competições



Não foram os ingleses que inventaram o futebol, eles "apenas" organizaram as regras. Há relatos de práticas de chutes a "gol" com bolas desde o século 16, tanto na América recém-invadida quanto na Paris revolucionária do século 18. O povo mais apaixonado em futebol (cria deles) chegou a apenas duas semis na Eurocopa e venceu apenas um torneio relevante, a Copa de 1966, ganhada com muito roubo e ajuda de árbitros e da organização do torneio. O favorito Portugal de Eusébio teve seu jogo alterado para Londres dois dias antes, obrigando os lusos a viajarem (de ônibus) por 24 horas e chegando arrebentados para a semifinal com os ingleses. Na final, "o camisa 10 britânico Hurst recebeu uma bola no campo de ataque, avançou e virou chutando quase na entrada da pequena área. O arremate estourou no travessão e se chocou com o chão da meta de Hans Tilkowski, próximo à linha do gol. A jogada foi validada pelo árbitro suíço Gottfried Vienst e pelo bandeirinha azerbaijano Tofiq Bahramov." Dizem até que jogadores brasileiros ganharam uns trocados para não se classificarem para as quartas... Mas qual a seleção ganhou uma Copa sem uma ajudinha? A Itália de 1934 e de 1938 foi ameaçada de morte (o goleiro húngaro: "Tomei 4 gols mas salvei 11 vidas"), a Alemanha em 1954, o Brasil em 1962 (Garrincha jogou suspenso), a Argentina em 1978 (Juca Kfouri ouvindo o almoço dos generais argentiinos com dirigentes da FIFA), a Alemanha em 1990 (o pênalti mandrake e a reunificação do país), o Brasil em 1994 (a despedida de João Havelange e a rasteira em Maradona), a França em 1998, a Espanha e o árbitro Howard Webb em 2010 ...

O gol polêmico de Hurst foi o terceiro na vitória da Inglaterra por 4 a 2 sobre a Alemanha na final de 1966

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Espanha azul... cor fria, cor da crise no país


A imprensa da Europa foi "orientada" pelo governo da Espanha para que não fosse utilizada a palavra "resgate" devido ao empréstimo junto à União Europeia... não querem descer do salto. Depois de roubarem toda a América Latina por 500 anos, o povo ainda acha que é regido pela dinastia dos Habsburgo lá do século 16. Enquanto o país vai à falência, a imprensa se cala quando o assunto são as dívidas dos clubes de futebol... acordo?

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Seleção do Taiti (mostrando o que o Jornal Nacional só comentou)


Todo mundo sabe que o Jornal Nacional, da emissora amiga dos ricos, do Bradesco e do PSDB, vai mostrar somente aquilo que é de interesse (econômico) dele, ou seja, não vai perder tempo mostrando os gols da seleção do Taiti sobre a Nova Caledônia na final da Copa das Nações da OFC, título máximo do futebol da Oceania. Mas, como diz o jornalista Luiz Carlos Azenha, da TV Record, "se você quer saber o outro lado dos fatos, procure na blogosfera", aproveitamos aqui pra divulgar o blog "Do outro lado da bola", com o melhor conteúdo do futebol da Oceania em Língua Portuguesa - clique no link para acessar o site e acompanhar as finais e saber o motivo de a Nova Zelândia ter dançado desta vez (que os All se cuidem pra não perderem a meia vaga para a Copa de 2014).