quarta-feira, 28 de julho de 2010

¡Vamos, Uruguay!

Juntando algumas moedas conseguimos comprar escondido da Sr.ª Fabiani uma caixinha da Gulliver cristal com 2 times, e fizemos um desenho simples do Uruguai, todo azul, em homenagem à celeste que ressurge límpida no cenário do corrupto futebol mundial. O outro time, ainda não utilizado, provavelmente ganhará os escudos do Colo-Colo, veremos...



quarta-feira, 14 de julho de 2010

Espanha campeã do mundo 2010

Cabe lembrar que poucos comemoraram na Catalunha... Três dias após a conquista, o zagueiro Puyol abandonou a seleção espanhola - afirmou que vai defender a partir de então somente a seleção catalã...

Bem, sobre o título, a Espanha jogou bem contra a Alemanha, a Holanda não quis jogar bola na final, todo mundo já esperava os pênaltis e Iniesta fez o gol no finalzinho. Mas algumas coisas nos deixam encucados: alguém se lembra do escândalo de corrupção em que um dirigente inglês negociava o título desta Copa para a Espanha em troca do apoio à candidatura da Rússia para sediar o torneio de 2018 ou 2022? E por que a Fifa escalou o inglês Howard Webb para a final se ele se mostrou tão disposto a ajudar a Espanha no primeiro jogo contra a Suíça (não adiantou, a Suíça ganhou e a Espanha é o único campeão do mundo que iniciou uma copa com derrota)?

Todos se lembram que os jogadores e até o técnico holandeses reclamaram muito após o gol da Espanha e também depois do jogo. O motivo não era um impedimento no lance do gol, mas que o lance do gol originou-se de um tiro de meta que tinha sido um escanteio claro... Tudo isso é muito estranho, e a corrupção em campos foi frequente na maior parte das copas. O Brasil foi ajudado em 1962 e 1994, a Inglaterra em 1966, a Argentina em 1978, a Alemanha em 1990, a Itália em 1934 e 1938... Com a melhoria das câmeras, a corrupção perde espaço no campo e ganho terreno (mais ainda) fora dele. Desde João Havelange, a Fifa deixou de cheirar bem e não esperemos que a tecnologia invada o campo. Como ficaria o futebol em um local pobre, sem telão, computador, câmeras, softwares... E vai ter que parar o jogo (?), como fica o tempo da televisão, o preparo físico dos jogadores, a continuação dos lances, a marcação do tempo? Quem vai analisar o lance duvidoso, vai ter telão na várzea, torcedores do estádio poderão ver? Resumindo: a Fifa não quer perder o título de esporte mais popular do mundo, e não quer gastar dinheiro com isso. Falando nisso, a Câmara Federal aprovou lei isentando de taxação de impostos a Fifa e todos os patrocinadores e produtos relacionados em todo o território brasileiro = 900 milhões de reais até 2014. A África do Sul gastou cerca de 10 bilhões de dólares com a Copa. E aí, compensa sediar uma???

Fictício: Brasil 2038 - Taça Fifa

Tendo em vista os 'princípios' da proporcionabilidade, da 'futuribilidade' e da historicidade, e considerando que em 2038 a Fifa dará um destino para a Taça Fifa, apresentamos estes escudos supondo que o Brasil supere Itália, Argentina e Alemanha na quantidade de êxitos nos 8 torneios que serão disputados até lá (contando com esta de 2010, em que a Argentina tem se mostrado menos irregular até hoje, 19 de junho). Desde 1974, essas 4 seleções já conseguiram duas vezes, e a França uma vez, substituindo a Inglaterra quanto à conquista da Taça Jules Rimet. Colocamos 8 estrelas no desenho, ou seja, cremos que com mais 2 títulos, qualquer uma dessas seleções ficará na frente dessa disputa. Contudo, estes botões são fictícios, pois devemos considerar que a Fifa não tem interesse de ver o Brasil campeão, para a competição não perder a graça (o Brasil ganhou duas das últimas 4 Copas, além do vice de 1998 - sem contar esta de 2010). Outra questão interessante é que seleções europeias tem desempenho ruim em outros continentes (somente Brasil ganhou Copas fora do próprio continente), mas podemos apostar que, com o fim do rodízio da escolha das sedes, as decisões da Fifa ficarão concentradas na Europa, e depois na Ásia e América do Norte, além de emirados bilionários. Ora, a Fifa não vai querer mais escolher os países do Sul, como Brasil e África do Sul, para não passar o constrangimentos de obras em atraso ou diferente de projetos apresentados (você viu o fosso em que o jogador sérvio comemorou o gol contra a Alemanha?), greve de funcionários, caos no trânsito, assaltos a jornalistas e jogadores etc. Sobre o escudo, ele tem o formato daquele da Seleção de 1974 a 1990, que comemorava a posse definitiva da roubada e derretida Taça Jules Rimet. Em 1994, a CBF voltou com o escudo antigo e tradicional da seleção brasileira de futebol.

Arsenal 2010-2011

Uniforme canarinho apresentado pelo Arsenal para o campeonato inglês que se inicia neste 2º semestre.